Marketing, pessoas e finanças: os três pilares do empreendedorismo

Marketing, pessoas e finanças: os três pilares do empreendedorismo

As estratégias de marketing lidam diretamente com todo o sistema de gestão de um negócio, afinal, o planejamento precisa estar alinhado com o departamento financeiro e também de pessoas, o que tornam esses os três pontos de sustentação de um empreendimento.

De nada adianta uma campanha que não tem os pés fincados na realidade de orçamento, tanto no que tange os custos quanto nos lucros, bem como na da cultura empresarial, onde os colaboradores devem estar alinhados para atender as demandas que surgirem do sucesso da estratégia pensada pelo marketing.

Gestão financeira
Cerca de 340 mil empresas fecharam nos últimos três anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fato que nos mostra como é imprescindível ter total controle das movimentações financeiras de um negócio.

O empreendedor tem que ter conhecimento de todas as contas, prazos com fornecedores e clientes, do quanto sobra, quanto falta, se é necessário tomar empréstimos para expandir, onde e quando investir, se há estoque, entre outros.

O que se deve observar no fluxo de caixa:

  • Saldo inicial;
  • Valores que entram e saem do caixa;
  • Saldo operacional, que é a subtração das entradas com as saídas;
  • Saldo final.

Apesar de todas essas tarefas serem administrativas, todo o departamento de marketing deve ter ciência desses fatores para elaborar uma estratégia eficiente.

Gestão de pessoas
Lidar com as singularidades de cada indivíduo é um desafio tanto profissional como pessoal, portanto, para que toda a estratégia de negócio e marketing flua, é preciso antes dar atenção aos de casa. Despertar comprometimento, estabelecer uma comunicação objetiva, lidar com conflitos (não ignorá-los ou incentivá-los) e valorizar competências específicas de cada colaborador, são pilares que devem basear a relação com o quadro de pessoal.

Ouvir o que os colaboradores têm a dizer, estabelecendo uma comunicação livre, alinhar a equipe à cultura organizacional da empresa, autonomia e flexibilidade. A tecnologia também pode beneficiar, com softwares para automatizar os processos de recursos humanos.

Lembre-se: são os colaboradores que terão contato direto com o público-alvo, portanto, eles são a vitrine de qualquer planejamento.

Leia também: Business council: SOMA reúne lideranças do DF 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top